Sugestões para o uso correto do crédito na sua empresa

Evite o uso da tal operação fumaça que antecipa seus recebíveis dos cartões de crédito multiplicando alguns faturamentos, porque esta operação poderá colocar sua empresa numa ciranda financeira fatal nos meses seguintes. Caso essa operação já tenha sido contratada e sua empresa já esteja sentindo as dificuldades financeiras, então entre em contato conosco para realinhar essa dívida junto ao banco.

 

Antecipe apenas os recebíveis já performados (vendas já confirmadas) como desconto de duplicatas de produtos já vendidos e das vendas com cartões de crédito somente daqueles valores que já constem em sua agenda futura. Nunca utilize empréstimos bancários para pagamento de despesas (recorrentes) fixas, variáveis ou despesas dos sócios. Nunca utilizar cheque especial, exceto quando se tratar de extrema urgência para cobertura / devolução de imediato.Nunca contratar empréstimos bancários além de no máximo 02 faturamentos.

Se houver necessidade de novos recursos o correto é identificar o porquê da necessidade e corrigir os erros em vez de buscar novos empréstimos. Evite contratar empréstimos que não vão gerar receitas diretas tipo compra de prédio, frotas de veículos e etc. Esses investimentos só geram retorno ao investidor no longo prazo e nesse período podem ocorrer diversos fatores macro econômicos internos, externos e até mundiais que poderão afetar seu negócio. Avalie a possibilidade de terceirização.

Nunca utilizar recursos de curto prazo devido ao alto custo desse dinheiro e alta exposição da empresa no SISBACEN, que é um sistema consultado regularmente pelos bancos para conceder ou não conceder novos créditos. Jamais contratar empréstimos para compra de matéria prima sem a certeza de recebimento total da venda dentro do prazo do empréstimo.

Trabalhe sempre com estoque próximo de zero.Se o empréstimo for totalmente necessário procure a linha de capital de giro no longo prazo que tem custo mais baixo e nunca se esqueça de que qualquer crédito tem um teto, por mais multibilionário que seja a pessoa física ou jurídica. Jamais faça empréstimos com bancos, factorings, parentes ou com terceiros baseado numa expectativa futura de aumento de vendas ou para investimento em ativo fixo como reformas, ampliação de fábrica ou aumento de frota.

Se a conta não fechar no final do mês só há duas saídas que são aumento do faturamento mensal e redução das despesas. Se o uso do crédito foi diferente das dicas acima nós sugerimos que você FALE CONOSCO imediatamente porque com ajuda profissional é possível realinhar esse endividamento preventivamente para longo prazo, porque se nada for um dia a conta chegará e chegará no pior momento.

Utilize o formulário de contato abaixo e sua resposta será de imediato





Utilize o formulário de contato abaixo e sua resposta será de imediato