Por que renegociar preventivamente as dívidas da sua empresa?

Porque se o endividamento da sua empresa está igual ou superior a dois faturamentos mensais, isso pode significar um aperto na situação financeira e consequentemente um aumento no uso da conta garantida, espécie de cheque especial das empresas, capital de giro, o próprio cheque especial e demais modalidades que alem de caros não agregam resultados no negócio da sua empresa.

 

Porque uma grande parte das empresas que não reacomodam seu endividamento para longo prazo também estão deixando de pagar suas contas em dia e dados do Banco Central mostram que a inadimplência das pessoas jurídicas é o maior nível de calotes já registrado entre as empresas desde junho de 2001. Isso ocorre quando o endividamento está muito elevado e quase fora de controle.

Porque sua empresa pode estar pagando mensalmente aos bancos e demais credores muito mais que o permitido tecnicamente e esse procedimento de forma continuada pode chegar ao ponto de transformar seu endividamento impagável e isso pode ocorrer quando ações de remodelagem desse endividamento não são tomadas preventivamente e em tempo.

Porque quando sua empresa está endividada com bancos alem de ficar refém do sistema financeiro para rodar sua operação, ainda tem que comprar seus produtos como seguros, capitalização e outros que na prática nada agregam para sua empresa, senão um grande desembolso mensal desnecessário que só aumentam seu endividamento.

Porque quando sua empresa está endividada no curto prazo, alem das contas quase sempre não fecharem no final do mês, ainda sua empresa fica exposta a fatores macro econômicos nacionais (Ex. redução de PIB e desemprego) e até mundiais. Isso significa que qualquer anormalidade na economia mundial poderá afetar totalmente sua empresa de forma muitas vezes irreversível.

Porque muitas companhias, inclusive as de grande porte, se endividaram e agora não conseguem honrar os pagamentos. No ano passado, as empresas se prepararam para um crescimento da economia que acabou não se materializando e agora se faz necessário agir com muita serenidade e rápidas ações. A perspectiva de crescimento do PIB para este ano não é nada animador, então retardar providências baseado numa expectativa de aumento de faturamento com certeza não é a melhor escolha.

Porque sua empresa pode estar naquela zona de aparente conforto com a falsa sensação de estar adaptada ao superendividamento. É preciso remodelar o endividamento com prazos maiores e taxas menores, enquanto a sua produção encontra-se em normalidade e para em tempo continuar gerando empregos. Isso inclusive vale para as dívidas que ainda irão vencer, mesmo sua empresa estando com todo compromisso em dia.

Porque a inadimplência já alcançou todas as companhias, inclusive as de médio e grande porte que já estão recorrendo a nossa consultoria para realinhamento de suas dívidas bancárias. Nossa empresa de consultoria financeira empresarial atua reestruturando suas dívidas caras e concentradas no curto prazo porque os problemas financeiros são antigos, mas agora se tornaram insustentáveis.

Porque em média são 1.500 empresas que entram em processo de falência por ano, seja autofalência ou pedido de falência. Uma empresa entra num processo de falência geralmente por pedido de seus fornecedores e quando isso ocorre à empresa tem 15 dias pra pagar ou oferecer garantias reais ao juiz para dizer o porquê do não pagamento.

Porque quase 2.000 empresas pedem recuperação judicial por ano e os estudos mostram que 96% das empresas que entram em recuperação judicial não se recuperam e acabam indo a falência, isso também ocorre porque os bancos têm dificuldades para aprovar novos empréstimos para companhias nessas condições, pois o Banco Central exige uma provisão de capital elevada, encarecendo a operação, mesmo com a garantia.

Porque os bancos controlam toda a capacidade de endividamento da sua empresa por um sistema chamado SISBACEN que é disponibilizado a eles, onde consta todo o endividamento da sua empresa, para quantos bancos deve, pagamentos em atrasos e o prazo desse endividamento. Se nada for feito de forma preventiva fatalmente chegará o dia em que o crédito da sua empresa será cortado porque chegará ao topo e seus bancos simplesmente alegarão que sua empresa está bem atendida, quando na verdade querem dizer que sua empresa está endividada no curto prazo.

Porque os bancos preferem evitar que as empresas entrem em recuperação judicial porque isso ocorrendo ele banco recebe em prejuízo quase que imediatamente todo o valor emprestado para sua empresa e na melhor perspectiva sua empresa iniciará o pagamento somente após 18 meses do pedido protocolado e o prazo mínimo de pagamento dessas parcelas podem chegar a 240 meses. Então quando nossa empresa atua prestando uma assessoria financeira para alinhar e renegociar as dívidas com bancos da sua empresa de forma preventiva, também estamos indiretamente preservando os interesses dos seus bancos credores e consequentemente nosso trabalho acaba sendo uma extensão dos anseios deles.

Porque você empresário deve ter total autonomia sobre as finanças da sua empresa, mas quando o endividamento está concentrado no curto prazo quem manda na sua empresa quase sempre são seus credores, já que sua empresa fica dependente deles na rolagem diária dessa dívida.

Porque muitos empresários estão dilapidando seu patrimônio para pagar dívidas de curto prazo ou simplesmente para demonstrar aos seus credores sua boa fé. Ocorre que quando fazemos a remodelagem da dívida da sua empresa para longo prazo em tempo, quase sempre é muito possível evitar a descapitalização e a dilapidação patrimonial. Por que o empresário deve ficar atento em trazer suas despesas fixas e variáveis para dentro do seu faturamento atual, em vez que criar expectativa de gerar aumento de faturamento que suporte esses valores elevados.

Porque renegociando preventivamente as dívidas sua empresa ainda terá uma segunda opção se as dificuldades financeiras persistirem que é pedir recuperação judicial, mas ao perder o tempo de renegociar preventivamente então muito provavelmente a única opção da sua empresa será a recuperação judicial que se não der certo será transformada em falência. Porque reestruturando as dívidas da sua empresa preventivamente de imediato haverá mais folga no fluxo de caixa e no orçamento mensal com a redução do valor mensal das parcelas e geralmente com o nosso trabalho é possível realinhar o novo desembolso mensal para em média 1/3 do valor atual, o que poderá representar a sobrevivência da sua empresa.

Porque se nada for feito rapidamente enquanto todas as contas estão em dia, um dia a conta chegará porque não existe segmento de atuação que comporte endividamento elevado de forma continuada com altíssimos custos como os atuais. Essa conta chegará sufocando de forma a parar sua produção por falta de capital de giro ou por execução que os bancos farão contra a empresa e seus sócios no caso de inadimplencia, o que inclusive já está sendo praticado pelos bancos mesmo com valores considerados extremamente baixos. Porque a saúde financeira da empresa é exatamente igual a saúde humana, ou seja, quando o problema é diagnosticado e tratado em tempo, quase sempre é possível reverter o quadro e até mesmo ter a saúde recuperada totalmente.

Utilize o formulário de contato abaixo e sua resposta será de imediato